Domingo, Outubro 17, 2021
Lifestyle

Sr. Doutor, algo se passa

Estou bastante preocupada com a minha saúde, em especial, com o meu coração. Adiei muito esta consulta, mas em conversa com as minhas amigas, percebi que elas já tiveram, e ainda tem, os mesmos sintomas que eu tenho. E mesmo não sabendo nada de medicina, receio que esteja com alguma doença contagiosa. Não é assim que funciona? 

Ontem, por exemplo, fui ao café mais top do momento, frequentado pelas bloggers com mais seguidores, e passei uma vergonha terrível. 

Estava relaxada, a fotografar a minha panqueca, e comecei a sentir o coração a bater mais rápido. E, olhe, foi poucos segundos após olhar para o ecrã, e perceber que tinha apenas 37% de bateria no meu iPhone. Lembro-me bem. Imediatamente, comecei a procurar a power bank, e senti as mãos a transpirar. Depois, uma ligeira falta de ar, sabe? Nem sei bem explicar. Mas lembro-me de sentir pouco ar a entrar no pulmão, entende-me? Foi estranho. Olhe, foi no exacto momento em que percebi que tinha deixado o carregador em casa. Coincidências, já viu? Mas ainda bem que foi assism, caso contrário podia esquecer-me de nomear alguma sintoma relevante para o diagnóstico. 

Adiante, não imagina a minha aflição. Tentei abstrair-me, e procurar uma tomada elétrica. Olhei todas as mesas que estavam na minha volta, mas não encontrei. Que vergonha de café. Fui imediatamente dar uma má avaliação à página deles. 

Entretanto, o empregado deve ter percebido que eu estava a procura de alguma coisa, e abordou-me. Mas, eu, no meio daquela aflição, recusei a ajuda, e disse que não era normal não haver tomadas disponíveis para cada mesa. E eu nem tinha o carregador comigo. Que tonta. Olhe, força do hábito. 

Gritei, até. Mas apenas por estar irritada, entende? 

Senti-me observada por todos os clientes. O meu coração acelerou cada vez mais, e comecei a ficar tonta. Tive de me sentar, caso contrário, penso que ia cair ali no chão. No meio daquele desespero, comecei a chorar. 

Sei que alguma coisa se passa comigo. 

Fui embora, bastante ansiosa. O meu corpo queria correr, para chegar a casa mais depressa. Sentia um vazio, em mim, sabe? 

Quando cheguei a casa, liguei imediatamente o telemóvel, caso precisasse de pedir ajuda. E automaticamente o coração voltou ao ritmo normal. Senti-me, até, bastante relaxada. Estranho, não é? 

Então, diga-me, Doutor? Isto é doença do coração? É grave? Porque é que todas as minhas amigas também sentem isto? 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Back To Top